terça-feira, 10 de março de 2009

O manco

E ele já havia tropeçado e se erguido, já também havia tropeçado e caído.
Às vezes cercado por cacos de vidro e várias vezes acolhido.
É a vida.
Mas como isso não é garantia de nada, eis que a sorte bate em sua porta.
E um belo dia trocou de perna. Assim, desse jeito e dessa forma. Trocou.
E num sorriso solto e numa alegria embreagadora, se esbaldou.
Se esbaldou tanto e mais um tanto, e de manco que deixou de ser, cego se tornou.
Arrogante, imprudente, inconsequente.
Então... tropeçou de novo.
Voltou a ser manco.

Um comentário:

Tyaguim disse...

Deus não dá asas a quem voa inconsequentemente.

Lorena, você acredita que só quando eu fui embora que lembrei que a 'Lorena que estava na casa da Bia' era a 'Lorena do blog'?"
rs