quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Inocente

............Camila pegou a taça de vinho e lentamente atravessou a sala, a água da banheira estava ideal. Acendeu algumas velas e ligou o mesmo blues de sempre, seus músculos relaxaram após o primeiro gole já submersa na água.
............Sempre tivera vontade de fazer isso, via nos filmes e invejava o momento. Agora lá estava ela, tranquila naquele grande quarto de hotel e no momento com tudo que sempre quiz. O vinho mais caro, o cigarro mais chique e a banheira mais aconchegante do melhor quarto. Pode parecer pouca coisa, mas para uma menina de nove anos tudo era intenso pois era a primeira vez.
............Aliás, primeiras vezes ultimamente viraram rotina na sua vida, foi através disso que chegou onde estava. Ela nunca fora a garota padrão, não gostava das conversas idiotas de suas colegas de colégio, brincadeiras não fazia parte de seu hábito, muito menos olhar os meninos da classe e ficar de risadinhas bobas, o professor de matemática era muito mais interessante, se ele quizesse ela perderia sua virgindade com ele durante o intervalo da aula, mas ela tinha certeza que ele ficaria em choque com esta idéia, então não tinha importância. O que ela gostava era de filmes franceses e sapatos caros, colecionava revistas de modas e recortes de jóias, a ambição já fazia parte dela desde sempre.
............Foi em um congresso que seu grupo de balé visitou que ela viu Humberto, um ricaço, boa pinta, que despertou sua atenção. Após o encerramento diário, Camila correu para o quarto e se arrumou da forma mais elegante possível - para uma garota da sua idade - e foi até ele, foi ela que o assediou e o convidou para algo, ele ficou surpreso e riu da sua atitude, ela não perdeu a pose e com uma sensualidade de mulher madura deu um beijo em Humberto.
............Bem, o resultado era que sua primeira vez - não somente esta, como em muitas outras coisas - havia lhe rendido uma vida muito boa, deixara sua família e inúteis amigos no passado e agora vivia sob a proteção de Humberto, uma vida que sempre sonhara em ter era o que ele proporcionara a ela, ele e secretamente seu sócio Carlos, que também caiu nos encantos de Camila.
............Ela sorriu levemente e mergulhou na banheira, quando se ergueu, olhou seu anel de brilhantes que reluzia como nunca em seus dedos longos e sua mão enrugada. Estranhou aquelas rugas, estranhou aquela velha mão...
............Levantou-se em um súbito e apalpando o rosto correu até o espelho que estava embaçado, com uma toalha tentou limpá-lo de forma apavorada e lá pode ver a Camila. Uma nova Camila mulher, com um velho estranho rosto...

Um comentário:

Bia disse...

Adoreiii, um dos melhores com certeza!!!!!!!!mto bom!!!